A Rede Elétrica e o Computador parte I

Helio Nunes dos Santos

Um computador normalmente é alimentado pela rede elétrica. Portanto, seu funcionamento depende da qualidade da energia elétrica que recebe. E está sujeito a problemas causados por anomalias vindas pela própria rede elétrica, como variações na tensão (voltagem) fornecida, interferências produzidas por motores e outros equipamentos elétricos existentes nos arredores e os terríveis pulsos de altíssima tensão provocados pela queda de raios. Como proteger seu computador desses problemas, é o objetivo deste artigo.

Variações na voltagem – Se você alimentar um amplificador de áudio projetado para funcionar com 12 volts com apenas uns 9 volts, ele irá produzir uma potência de saída menor, um som com taxa de distorção maior, mas não deixará de funcionar. Já os circuitos de um computador, principalmente os que trabalham com o processamento dos dados, são muito sensíveis nesse aspecto. Variações de mais de 5% (para mais ou para menos) normalmente são suficientes para prejudicar ou até impedir o funcionamento do seu computador.

As empresas de energia elétricas têm a obrigação, por contrato, de manter a tensão fornecida aos consumidores dentro de certos limites. Aqui em S.Paulo, na própria conta emitida pela Eletropaulo há informação sobre a variação permitida, que é a seguinte: na linha com tensão nominal de 115 Volts, ela deverá ter entre 108 e 127 Volts. Na linha com tensão nominal de 230 Volts, a tensão pode oscilar entre 216 e 241 Volts. Essas variações são consideradas normais e os reguladores de voltagens existentes na própria Fonte que alimenta o PC, se encarrega de corrigir – pelo menos quando a Fonte é realmente de qualidade.

Há casos, porém, em que as variações ultrapassam os limites normais. Por exemplo: quando inúmeras residências de uma determinada área são ampliadas, ou quando seus moradores instalam chuveiros mais potentes, mais um aparelho de TV, um “Freezer”, etc, pode acontecer desse aumento no consumo ultrapassar a capacidade do transformador que fornece energia a essa área. E aí, nos horários de “pico” de consumo, a tensão mínima pode ficar abaixo do limite. E até haver o desligamento do disjuntor de proteção do transformador.

Um outro caso, muito comum, é quando a instalação elétrica de nossa própria residência, está mal dimensionada. Isso pode acontecer quando ela foi feita por uma pessoa sem os conhecimentos necessários. Mas também em casas antigas, onde a instalação elétrica foi feita para as condições normais de uso da época, não estando preparada para agüentar o aumento de consumo exigido pela quantidade muito maior de equipamentos eletro/eletrônicos hoje comuns.

O primeiro passo para a solução desses problemas, é chamar um técnico realmente capacitado, para verificar se de fato a variação de tensão está fora dos limites e se a causa é externa ou interna. No primeiro caso, cabe uma reclamação junto à empresa fornecedora de energia, e no segundo uma urgente reformulação na instalação elétrica da casa, antes que coisas mais graves aconteçam.

Interferências – Existem aparelhos, como motores, que ao começarem a funcionar ou durante todo o tempo em que estiverem funcionando, produzem faíscas, que representem pulsos de energia extra, acrescentados à rede elétrica. Dependendo de sua freqüência e amplitude, eles também podem prejudicar o desempenho de seu computador.
Para que você fique sem seu modem ou processador, por exemplo, não é necessário que o raio caia em sua residência. O campo magnético produzido pela passagem de um raio, induz uma voltagem extremamente alta inclusive em fios localizados a alguns quilômetros do local de sua “queda” e que pode facilmente chegar a sua casa. E com um agravante: embora a tensão possa alcançar milhares de volts, a duração do pulso é extremamente curta e por isso chega aos circuitos do computador antes que fusiveis sejam queimados ou os disjuntores desligados.

Esta é a primeira parte do artigo “A rede elétrica e o Computador”.
Confira a segunda parte onde você aprenderá métodos de prevenção.

Bookmark the permalink.

Os comentários estão fechados